Eslovenia para livre: Castelo de Predjama y Cueva de Postojna

A eslovénia é um desses países que passam despercebidos turisticamente falando, mas se surpreendem e se apaixonam quando o conhece. Um país tranquilo, repleto de paisagens verdejantes e de pessoas amigas, a cultura e a natureza são as protagonistas. Em nossa viagem pelo livre a Eslovénia com carro de aluguer já tivemos algumas de suas áreas essenciais como as que hoje vos trago, duas atrações da região), muito próximas entre si, que são visitadas por milhares de pessoas a cada ano: o curioso Castelo de Predjama, encravado na rocha de uma montanha e a gigantesca e labiríntica Caverna de Postojna. Nome difícil de pronunciar, mas imagens que não se esquecem com facilidade.
Castelo de Predjama
Eslovénia inteira está repleta de castelos e cada população conta com a sua força, de mais ou menos tamanho e importância, mas este castelo em particular é único porque está inserido em um quadro muito especial: na boca de uma caverna de uma grande parede de rocha e os pés de um primoroso vale o que o torna um dos castelos mais espetaculares do planeta.

A pouco menos de 9 quilômetros da caverna de Postojna, é um dos castelos mais espetaculares do mundo, e é toda uma lição de como construir uma fortaleza inexpugnável. Localizado na entrada de uma caverna, e no meio de um penhasco de 123 metros, seus quatro andares e o que há ao redor dão um aspecto rochoso impenetrável. Para ver quem era o bonito que podia conquistá-lo!. Começou a sua construção em 1202 embora a maior parte das salas visitáveis são do século XVI. O castelo serviu de refúgio a Erazem Lueger, um barão espécie de Robin Hood, que roubava dos ricos para dar aos pobres e que serviu para os Húngaros em guerra com os Austríacos. Uma passagem secreta na rocha que servia de rota de fuga do barão, que foi sitiado em seu castelo, pelas forças austríacas sem resultado. Embora nunca puderam invadir o castelo, ao final, conseguiram matar o barão de um canhão, enquanto ele estava no banho!. Um triste final.
O castelo está muito bem conservado e tem de tudo para que mesmo os mais pequenos desfrutem de bonito: passagens, momentos, uma ponte levadiça, masmorras, uma arca em nível de tesouros, armas, conjuntos de armas, quartos, escadas, entre as rochas, fendas nas torres usados para puxar óleo fervente aos seus inimigos… Mas o melhor sem dúvida é a vista maravilhosa que você tem quando aparcas o carro no estacionamento, você começa a andar e você encontra essa grande massa de pedra cravada na rocha da montanha. Sem dúvida um dos momentazos de qualquer viagem para a Eslovénia.
O seu website: www.postojnska-jama.eu. Preço: 11,90 euros. Há passeios diários e também audioguia disponível em vários idiomas. Se você puxar a entrada combinada para a caverna ajudam a poupar alguns euros.
Caverna de Postojna
A caverna cárstica de Postojna é uma das cavernas mais grandes do mundo e a atração mais visitada da Eslovénia com mais de 35 milhões de visitantes desde a sua abertura ao público há duzentos anos. As incríveis formações de estalactites e estalagmites, com mais de 2 milhões de anos de idade, são admiradas cada ano por quase todo o turista que viaja para a Eslovénia e é um dos lugares onde você pode encontrar muita gente e filas, coisa rara neste tranquilo país. Embora as cavernas eram conhecidas por pessoas da área, não foi até 1.818 quando se exploraram por dentro e começaram a organizar visitas guiadas em um percurso de apenas 300 metros. Ao longo de seus anos de vida ela evoluiu e sofrendo melhorias até chegar aos nossos dias com um espectacular complexo turístico que inclui um trem elétrico que leva você até as profundezas da caverna.
Nada menos do que 24 quilômetros de corredores, galerias e salões dão lugar a este espetáculo único da natureza em um itinerário perfeitamente organizado. A entrada é cara, não vamos nos enganar ( 22,90 euros ), mas não resta outra que pagar se você chegou até aqui. De qualquer maneira, eu recomendo a entrada combinada, que dá acesso à caverna e ao castelo para economizar um pouco ( 28,90 euros para julho de 2014. Além disso, em julho e agosto há ônibus que os levam para os dois eventos). Vos darão uma hora específica para a visita ( cuidado se é verão que há muitas pessoas) e já só resta apreciar este espetáculo da natureza, tendo sempre em conta que o frio no interior da caverna é importante para que vos aconselho abrigaros bem ou alugar na entrada das grossas camadas que existem para o efeito.
A visita é guiada em inglês, mas você também pode optar por contratar um guia de áudio disponível em vários idiomas ( português incluído) que te conta os detalhes mais significativos da caverna. Depois de umas breves palavras do guia nos dirigimos para o trem que nos levará ao interior da terra, em um maravilhoso passeio que dura cerca de 10 minutos. Uma vez chegados descemos e começamos a andar por o grande labirinto interior, sempre com cuidado para não tropeçar em algumas áreas. O frio é importante e de quando em quando, o grupo se para ouvir as explicações em inglês do guia, que traz um ritmo que tem que seguir.
As formas das rochas são improváveis e deixar voar a fantasia imaginando várias figuras e conhecendo as diferentes salas. O salão de congressos é o local por excelência onde se realizam concertos e bailes, mas há muito mais neste grande complexo subterrâneo: graffitis dos primeiros turistas que visitaram a caverna há 200 anos, a ponte russo, o salão de espaguete com sua finas estalacticas, a sala vermelha ou a coluna mais famosa da caverna, de um branco radiante e conhecida como “a Brilhante”. Todo um processo de milhões de anos, que deu lugar a este impressionante paisagem subterrânea que vale a pena conhecer. E antes de voltar a subirnos em o trenzinho que nos levará à superfície, nos dão tempo para visitar a onipresente, loja de recordações, mesmo que queremos já é subir e escapar de tanta escuridão e frio ( principalmente meus pequenos).
Por certo, esta caverna vive o estranho e curioso peixe humano ( proteus anguinus), o único vertebrado da Europa que vive sem luz no subsolo terrestre. Entre suas curiosidades destacar que é cego, podem chegar a viver quase um século, estar mais de 10 anos sem comer e antigamente acreditava-se que era a reprodução do dragão. Se quiser ver a exposição e o laboratório onde se estuda esta espécie, terá de pagar um pouco mais.
A caverna está aberta durante todo o ano e está muito bem preparada para o visitante: lojas, estacionamentos para carros e autocaravas, restaurantes, um hotel…. Aqui deixo-vos o seu site onde explica tudo ao pormenor. Preço: 22,90 adultos. Melhor combinada com castelo.

Mais informações

Eslovenia para livre: Castelo de Predjama y Cueva de Postojna

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *