Guia prático para viajar para o Vietnã por livre

Há um par de meses que já retornaram outro de viagens distantes do que gostamos de fazer, a cada ano e a experiência superou todas as minhas expectativas, que vos confesso eram altas. Vietnã nos tem encantado e ainda só conseguimos ir 16 dias e nos ficaram muitas coisas por ver, posso dizer que o país tenha me apaixonado por completo, a sua gente me tem preso, sua rica cultura impactado e sua gastronomia me conquistou. O vietname é um país seguro, ideal para percorrê-lo por livre e está cheio de contrastes, com estressantes cidades, tranquilas populações rurais e paisagens verdejantes. Tem uma história tão trágica como injusta, mas olha para o futuro com otimismo e tem tantos atrativos para o visitante, que é difícil não cair diante dele ( e isso que nós conhecemos alguns países vizinhos, como a Tailândia, Laos, Camboja, Malásia e Singapura).
O sudeste asiático acopla-se de tal maneira que eu já estou ansioso para saber mais países ou, porque não, repetir alguns dos que já estive. Como sempre costumo fazer quando volta de uma viagem longa, deixo-vos um guia prático para viajar para o Vietnã com o que há para ver e fazer, o que há para saber sobre o país, o itinerário que eu segui, onde comi ou dormi, algumas dicas, histórias e outros dados úteis. Espero que gostem e acima de tudo, espero que aventuréis a conhecer este lindo país, porque é absolutamente maravilhoso.
Itinerário de 16 dias pelo Vietnã
Não é que tenhamos tido muitos dias, e com tão pouco tempo também não é difícil decidir o que ver ( um mês pelo Vietnã, vejo ideal). Nós Entramos no sul, de saltar de avião para o centro, para economizar tempo e vemos algo do centro do país e depois norte, que tem muitos atrativos. E volta de novo a Portugal, com escala longa em Dubai que nos deu para nos dar um passeio por esta curiosa e sedenta cidade.
Dia 1: Málaga-Madrid – Dubai.
2º dia: Chegada a Ho Chi Minh City
Dia 3: Ho Chi Minh City ( veja o post “Tour de moto pela antiga Saigon”).
Dia 4: Voo Danang – Hoi An
5º dia: Hoi An – Templos de My São
Dia 6: ciclovia Hoi An – Hue
Dia 7: Hue
8º dia: Voo para Hanói.
Dia 9: Hanoi – Tam Coc
Dia 10: Noite o trem em direção a Sapa
Dia 11: Trekking Sapa e noite em Homestay
Dia 12: Trekking e noite em trem para Hanoi. Post sobre o nosso grandioso hotel: Hanoi Blue inn.
Dia 13: Hanoi ( supõe-se que íamos a Baía de Halong, mas o mau tempo não impediu…).
Dia 14: Hanoi – Pagode do perfume.
Dia 15: Voos de volta: Hanoi – cidade de Ho Chi Minh – Dubai.
Dia 16: Escala em Dubai – Madrid – Málaga.
Visto para entrar no Vietnã
Depende dos dias que você vá para o Vietnã e você terá que tirar o visto ou não. Conto-Te de forma resumida como vai o tema, embora nem eles mesmos se aclaram e quando se chega ao aeroporto é um caos e custa entender-se:
A carta de convite necessária para a visa on arrival, fazem as agências vietnamitas e por cerca de 12 dólares se a enviar no espaço de poucos dias em seu email. Eu por exemplo contactadas com o meu hotel em Hanoi e me pôs em prática a carta de convite por isso vos aconselho contratar alguma excursão ou o hotel e o que eles te mandem a carta de convite. Deixo-vos o link da embaixada do Vietnã em Portugal para que vos informéis de primeira mão.
Dados práticos para o viajante
Moeda, preços e dicas. A moeda é o Dong vietnamita ( 1 euro= 25.000 VDN) e trocar o dinheiro faz com que sua bolsa é inflada de forma espetacular e não sabe onde guardar tanto bilhete ( não há moedas). Os preços no Vietnã são muito mais baratos do que em Portugal, embora, como sempre acontece, os lugares turísticos abusam e quanto mais se afaste deles, os preços são melhores. A cerveja cerca de 0,50 centavos, um prato de comida em restaurante meio 1-2 euros, com uma noite de hotel cerca de 10 euros. Além disso, há que ir com cuidado, porque qualquer compra, se não andas atento, pode custar mais do que a conta. Como há caixas por todos os lados, é fácil obter dinheiro dos hotéis você pode pagar com cartão de crédito, sem problemas ( cobram comissão). A gorjeta no Vietnã, não se espera, mas graças ( como é normal…).
Transporte
Para mudar do aeroporto ao centro da cidade, o que costumo fazer no site mas desta vez, e depois de ler de tudo um pouco, decidi contratar um par de transporte para com a empresa Hanoi Transfer service e foi ótimo, com um preço-padrão e sem sobressaltos. Se nos quiser complicar a vida e não gosta de negociar, é muito boa opção.Ir ou sair no transporte público do aeroporto é mais barato, mas lento e perde-se muito tempo. O taxí ou um transfer, se é compartilhado melhor, acho que é o melhor para ganhar alguma hora. Em Hanoi me pegou e me levou ao aeroporto com o meu hotel, coisa que também agradeci.
Que ver no Vietnã
Vietname é um país cheio de encantos, com grandes e caóticas cidades, pequenas populações rurais, de natureza exuberante ( 30% do território é floresta), com uma grande biodiversidade, paisagens incríveis, praias, mercados coloridos, templos de civilizações antigas e até 54 grupos étnicos que dão lugar a uma cultura rica e diversificada. Uma viagem para o Vietnã pode começar pelo sul para acabar o norte, ou vice-versa, dependendo de seu voo. Nós entramos no país pelo aeroporto de Ho Chi Minh assim que a rota foi de sul a norte, mas conhecemos muita gente que faz o contrário. Deixo-vos o mais destacado do Vietnã:
Onde dormir
Os hotéis em Vietname são muito baratos em comparação com a Espanha e muito mais se você compartilhar quarto em algum albergue. Por menos de 20 dólares, você tem quartos duplos com ar condicionado e wi-fi em quase todo o país. Por um pouco mais se pode desfrutar de quartos bem equipados e hotéis com o melhor serviço e por último você tem hotéis de luxo, que não sei o preço porque só os vi ao passar pela rua. Alguns hotéis os tenho levado reservados em Portugal, os escolhemos sobre a marcha. Em cidade de Ho Chi Minh nós dormindo em Kaiteki Hong Kong Hotel, um hotel cápsula, como esses que se vê no Japão por 7 dólares. Muito bem situado no coração da agitação noturna da cidade, cápsulas espaçosos e colchão duro. Boa experiência, mas não apta para claustrofóbicos. Na bela Hoi An optou-se por Vip Garden Homestay ( 15 dólares a dupla com ar). Ambiente familiar, limpo, wi-fi, como um tiro e excursões muito mais baratas. Em Hue acabamos em Dormitório (hue, um hostel decepcionante e decadente, por us $ 12, a dupla. Como não gostamos muito de lá fomos outra noite Thai Binh II Hotel onde por 18 euros, tínhamos um quarto duplo impecável, tv satélite e casa de banho com banheira e produtos de higiene pessoal. Além disso, o tratamento foi magnífico, já que nos colocaram as mochilas durante a nossa caminhada, nos deram banheiro para uma ducha, nos imprimiram os bilhetes do voo seguinte… eu recomendo.
Para Hanói levei os hotéis em Espanha porque li muito sobre fraudes e além disso, havia contratado com eles excursões pelo norte. O pequeno Hibiscus Hanoi Hotel, em pleno old quarter nos saiu por 20 dólares por casal, com café da manhã impecável e abundante, a excursão que fizemos com eles ( Tam Coc) sem problemas, mas o wi-fi foi demais. Não é uma má opção, embora se vaís a Hanoi, peço-vos que vos alojeis em Blue inn Hotel Hanoi ( 31 dólares por casal), porque é uma maravilha, nunca fui tratado tão bem. Como desviven durante a sua estadia, por seus impecáveis e novas quartos, por sua excelente localização, em pleno old quarter de Hanoi, as recomendações de Harry, a sua manager, porque me mandaram a carta de convite ( 10 dólares), por suas contínuas sorrisos…. São muito legítimo, o café da manhã é magnífico, têm um 9.8 hotel, de 5 estrelas no tripadvisor e as excursões a Sapa e a Baía de Halong as contratei com eles, porque não queria problemas. Enfim, cativante lugar que nunca esquecerei. Embora seja um pouco mais caro do que a média ( 31 dólares por casal), vale a pena pagar um pouco mais e ir sobre seguro. Se você estiver indo para outros sites, no centro de tudo, você tem todos os hotéis de Vietnã.
Durante o nosso trekking pelas montanhas de Sapa dormimos em uma casa de família, uma casa, local que recebe os turistas. Não me lembro o nome, basicamente porque nem têm cartaz, você dorme em uma cama com dossel, come comida caseira, e a experiência é muito recomendável. Isso sim, tem até wi-fi, coisa que eu não gostei muito, porque no meio daquelas belas montanhas preferia nem ligar….
Gastronomia vietnamita
Eu acho que foi o que mais gostei nessa viagem, já que cada vez que tocava comer, tem sido um deleite para os sentidos ( e para o bolso). Na cozinha do Vietnã, com muita influência francesa, cada região e cada província tem suas especialidades, cada cidade, a sua particularidade e o seu toque distinto que a torna especial e diferente ao resto é por isso que o receituário de cozinha vietnamita é tão amplo. Mas todas têm em comum um gosto e um sabor extraordinário. O picante, ao contrário do vizinho Laos e a Tailândia, não é abusivo e utilizam grande quantidade de legumes, molhos ( de peixe, soja, hoisin), especiarias e ervas aromáticas.
O onipresente arroz não pode faltar mesmo é o prato nacional é o Pho, uma sopa de macarrão que em cada região se faz de forma diferente e que se toma a todas as horas do dia. Também são muito populares os rolinhos vietnamitas, o Hot pot, uma espécie de guisado, grelhado de carne, os ótimos sanduíches vietnamitas ( há que agradecer o uso do pão para os franceses) e bastante comida exótica que nos dá um pouco de hesitação em os ocidentais: a tartaruga, cachorro, sapo, cobra, rato, anguilla….As sobremesas são baseadas em frutas tropicais, o suco de cana-de-açúcar é muito popular e a cerveja ( de barril ) tem a honra de ser o mais barato do mundo ( passei a tomá-la por 4.000 pontos, 0,16 centavos).
Precauções e dicas para ir para o Vietnã
Trapaças
Antes de viajar para o Vietnã li muito sobre fraudes, falcatruas, roubos e outras histórias não muito agradáveis, mas a verdade é que n…

Há um par de meses que já retornaram outro de viagens distantes do que gostamos de fazer, a cada ano e a experiência superou todas as minhas expectativas, que vos confesso eram altas. Vietnã nos tem encantado e ainda só conseguimos ir 16 dias e nos ficaram muitas coisas por ver, posso dizer que o país tenha me apaixonado por completo, a sua gente me tem preso, sua rica cultura impactado e sua gastronomia me conquistou. O vietname é um país seguro, ideal para percorrê-lo por livre e está cheio de contrastes, com estressantes cidades, tranquilas populações rurais e paisagens verdejantes. Tem uma história tão trágica como injusta, mas olha para o futuro com otimismo e tem tantos atrativos para o visitante, que é difícil não cair diante dele ( e isso que nós conhecemos alguns países vizinhos, como a Tailândia, Laos, Camboja, Malásia e Singapura). 
O sudeste asiático acopla-se de tal maneira que eu já estou ansioso para saber mais países ou, porque não, repetir alguns dos que já estive. Como sempre costumo fazer quando volta de uma viagem longa, deixo-vos um guia prático para viajar para o Vietnã com o que há para ver e fazer, o que há para saber sobre o país, o itinerário que eu segui, onde comi ou dormi, algumas dicas, histórias e outros dados úteis. Espero que gostem e acima de tudo, espero que aventuréis a conhecer este lindo país, porque é absolutamente maravilhoso. 
Itinerário de 16 dias pelo Vietnã 
Não é que tenhamos tido muitos dias, e com tão pouco tempo também não é difícil decidir o que ver ( um mês pelo Vietnã, vejo ideal). Nós Entramos no sul, de saltar de avião para o centro, para economizar tempo e vemos algo do centro do país e depois norte, que tem muitos atrativos. E volta de novo a Portugal, com escala longa em Dubai que nos deu para nos dar um passeio por esta curiosa e sedenta cidade. 
Dia 1: Málaga-Madrid - Dubai. 
2º dia: Chegada a Ho Chi Minh City 
Dia 3: Ho Chi Minh City ( veja o post "Tour de moto pela antiga Saigon"). 
Dia 4: Voo Danang - Hoi An 
5º dia: Hoi An - Templos de My São 
Dia 6: ciclovia Hoi An - Hue 
Dia 7: Hue 
8º dia: Voo para Hanói. 
Dia 9: Hanoi - Tam Coc 
Dia 10: Noite o trem em direção a Sapa 
Dia 11: Trekking Sapa e noite em Homestay 
Dia 12: Trekking e noite em trem para Hanoi. Post sobre o nosso grandioso hotel: Hanoi Blue inn. 
Dia 13: Hanoi ( supõe-se que íamos a Baía de Halong, mas o mau tempo não impediu...). 
Dia 14: Hanoi – Pagode do perfume. 
Dia 15: Voos de volta: Hanoi - cidade de Ho Chi Minh - Dubai. 
Dia 16: Escala em Dubai - Madrid - Málaga. 
Visto para entrar no Vietnã 
Depende dos dias que você vá para o Vietnã e você terá que tirar o visto ou não. Conto-Te de forma resumida como vai o tema, embora nem eles mesmos se aclaram e quando se chega ao aeroporto é um caos e custa entender-se: 
A carta de convite necessária para a visa on arrival, fazem as agências vietnamitas e por cerca de 12 dólares se a enviar no espaço de poucos dias em seu email. Eu por exemplo contactadas com o meu hotel em Hanoi e me pôs em prática a carta de convite por isso vos aconselho contratar alguma excursão ou o hotel e o que eles te mandem a carta de convite. Deixo-vos o link da embaixada do Vietnã em Portugal para que vos informéis de primeira mão. 
Dados práticos para o viajante 
Moeda, preços e dicas. A moeda é o Dong vietnamita ( 1 euro= 25.000 VDN) e trocar o dinheiro faz com que sua bolsa é inflada de forma espetacular e não sabe onde guardar tanto bilhete ( não há moedas). Os preços no Vietnã são muito mais baratos do que em Portugal, embora, como sempre acontece, os lugares turísticos abusam e quanto mais se afaste deles, os preços são melhores. A cerveja cerca de 0,50 centavos, um prato de comida em restaurante meio 1-2 euros, com uma noite de hotel cerca de 10 euros. Além disso, há que ir com cuidado, porque qualquer compra, se não andas atento, pode custar mais do que a conta. Como há caixas por todos os lados, é fácil obter dinheiro dos hotéis você pode pagar com cartão de crédito, sem problemas ( cobram comissão). A gorjeta no Vietnã, não se espera, mas graças ( como é normal...). 
Transporte 
Para mudar do aeroporto ao centro da cidade, o que costumo fazer no site mas desta vez, e depois de ler de tudo um pouco, decidi contratar um par de transporte para com a empresa Hanoi Transfer service e foi ótimo, com um preço-padrão e sem sobressaltos. Se nos quiser complicar a vida e não gosta de negociar, é muito boa opção.Ir ou sair no transporte público do aeroporto é mais barato, mas lento e perde-se muito tempo. O taxí ou um transfer, se é compartilhado melhor, acho que é o melhor para ganhar alguma hora. Em Hanoi me pegou e me levou ao aeroporto com o meu hotel, coisa que também agradeci. 
Que ver no Vietnã 
Vietname é um país cheio de encantos, com grandes e caóticas cidades, pequenas populações rurais, de natureza exuberante ( 30% do território é floresta), com uma grande biodiversidade, paisagens incríveis, praias, mercados coloridos, templos de civilizações antigas e até 54 grupos étnicos que dão lugar a uma cultura rica e diversificada. Uma viagem para o Vietnã pode começar pelo sul para acabar o norte, ou vice-versa, dependendo de seu voo. Nós entramos no país pelo aeroporto de Ho Chi Minh assim que a rota foi de sul a norte, mas conhecemos muita gente que faz o contrário. Deixo-vos o mais destacado do Vietnã: 
Onde dormir 
Os hotéis em Vietname são muito baratos em comparação com a Espanha e muito mais se você compartilhar quarto em algum albergue. Por menos de 20 dólares, você tem quartos duplos com ar condicionado e wi-fi em quase todo o país. Por um pouco mais se pode desfrutar de quartos bem equipados e hotéis com o melhor serviço e por último você tem hotéis de luxo, que não sei o preço porque só os vi ao passar pela rua. Alguns hotéis os tenho levado reservados em Portugal, os escolhemos sobre a marcha. Em cidade de Ho Chi Minh nós dormindo em Kaiteki Hong Kong Hotel, um hotel cápsula, como esses que se vê no Japão por 7 dólares. Muito bem situado no coração da agitação noturna da cidade, cápsulas espaçosos e colchão duro. Boa experiência, mas não apta para claustrofóbicos. Na bela Hoi An optou-se por Vip Garden Homestay ( 15 dólares a dupla com ar). Ambiente familiar, limpo, wi-fi, como um tiro e excursões muito mais baratas. Em Hue acabamos em Dormitório (hue, um hostel decepcionante e decadente, por us $ 12, a dupla. Como não gostamos muito de lá fomos outra noite Thai Binh II Hotel onde por 18 euros, tínhamos um quarto duplo impecável, tv satélite e casa de banho com banheira e produtos de higiene pessoal. Além disso, o tratamento foi magnífico, já que nos colocaram as mochilas durante a nossa caminhada, nos deram banheiro para uma ducha, nos imprimiram os bilhetes do voo seguinte... eu recomendo. 
Para Hanói levei os hotéis em Espanha porque li muito sobre fraudes e além disso, havia contratado com eles excursões pelo norte. O pequeno Hibiscus Hanoi Hotel, em pleno old quarter nos saiu por 20 dólares por casal, com café da manhã impecável e abundante, a excursão que fizemos com eles ( Tam Coc) sem problemas, mas o wi-fi foi demais. Não é uma má opção, embora se vaís a Hanoi, peço-vos que vos alojeis em Blue inn Hotel Hanoi ( 31 dólares por casal), porque é uma maravilha, nunca fui tratado tão bem. Como desviven durante a sua estadia, por seus impecáveis e novas quartos, por sua excelente localização, em pleno old quarter de Hanoi, as recomendações de Harry, a sua manager, porque me mandaram a carta de convite ( 10 dólares), por suas contínuas sorrisos.... São muito legítimo, o café da manhã é magnífico, têm um 9.8 hotel, de 5 estrelas no tripadvisor e as excursões a Sapa e a Baía de Halong as contratei com eles, porque não queria problemas. Enfim, cativante lugar que nunca esquecerei. Embora seja um pouco mais caro do que a média ( 31 dólares por casal), vale a pena pagar um pouco mais e ir sobre seguro. Se você estiver indo para outros sites, no centro de tudo, você tem todos os hotéis de Vietnã. 
Durante o nosso trekking pelas montanhas de Sapa dormimos em uma casa de família, uma casa, local que recebe os turistas. Não me lembro o nome, basicamente porque nem têm cartaz, você dorme em uma cama com dossel, come comida caseira, e a experiência é muito recomendável. Isso sim, tem até wi-fi, coisa que eu não gostei muito, porque no meio daquelas belas montanhas preferia nem ligar.... 
Gastronomia vietnamita 
Eu acho que foi o que mais gostei nessa viagem, já que cada vez que tocava comer, tem sido um deleite para os sentidos ( e para o bolso). Na cozinha do Vietnã, com muita influência francesa, cada região e cada província tem suas especialidades, cada cidade, a sua particularidade e o seu toque distinto que a torna especial e diferente ao resto é por isso que o receituário de cozinha vietnamita é tão amplo. Mas todas têm em comum um gosto e um sabor extraordinário. O picante, ao contrário do vizinho Laos e a Tailândia, não é abusivo e utilizam grande quantidade de legumes, molhos ( de peixe, soja, hoisin), especiarias e ervas aromáticas. 
O onipresente arroz não pode faltar mesmo é o prato nacional é o Pho, uma sopa de macarrão que em cada região se faz de forma diferente e que se toma a todas as horas do dia. Também são muito populares os rolinhos vietnamitas, o Hot pot, uma espécie de guisado, grelhado de carne, os ótimos sanduíches vietnamitas ( há que agradecer o uso do pão para os franceses) e bastante comida exótica que nos dá um pouco de hesitação em os ocidentais: a tartaruga, cachorro, sapo, cobra, rato, anguilla....As sobremesas são baseadas em frutas tropicais, o suco de cana-de-açúcar é muito popular e a cerveja ( de barril ) tem a honra de ser o mais barato do mundo ( passei a tomá-la por 4.000 pontos, 0,16 centavos). 
Precauções e dicas para ir para o Vietnã 
Trapaças 
Antes de viajar para o Vietnã li muito sobre fraudes, falcatruas, roubos e outras histórias não muito agradáveis, mas a verdade é que n...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *